Você está naquele momento da sua carreira em que você está de saco cheio com que você faz? Você se formou, trabalha há muito tempo na sua área e não se sente valorizado?

Calma! Essa é uma situação vivida por muitos profissionais. O intuito deste post é trazer um pouco de luz para você que tem se perguntado essas mesmas questões.

Resultado de imagem para démotivé

Um dilema profissional: o não-reconhecimento

Você pode ser arquiteto, fisioterapeuta ou artista… Mas você percebe que não é só isso que você entrega, tem algo a mais que as pessoas nem sempre são capazes de entender o que que é.

Você talvez sinta que não recebe o que deveria receber pelo que você faz. Que o seu trabalho não tem te proporcionado a qualidade de vida que você tanto sonhou. E até mesmo os seus próprios clientes não percebem o seu diferencial e, consequentemente, você não consegue cobrar melhor e valorizar o seu nome no mercado.

Se você nunca enfrentou essa crise profissional, se prepare, pois ela virá. Não se trata de ser pessimista: em algum momento nos fazemos esses questionamentos e isso é bom. É sempre necessário se perguntar como podemos valorizar ainda mais nosso trabalho e encontrar formas criativas para isso. O que não podemos – e isso faz realmente muito mal – é parar nas questões, ficar alimentando essa crise.

Lembre sempre: os tempos de crise são importantes para nos fazer enxergar oportunidades que nos recusávamos a ver.

Uma luz no fim do túnel

Me permita te dar uma boa notícia: existe uma solução para esses questionamentos! E por mais que cada um enfrente essa crise de uma forma diferente, todos podem começar por uma mesma etapa: basta se desapegar dos títulos.

Talvez você já tenha ouvido o ditado “quem se define, se limita”. Por mais clichê que isso pareça, aqui, em partes, isso é verdade. É preciso entender que estamos vivendo a primavera de uma nova economia. A forma de fazer negócios, de estruturar a empresa, de organizar o trabalhou mudou – graças ao avanço da tecnologia e do impacto na relação entre as pessoas. Nossa forma de ver o mercado e de se comunicar com as pessoas ao redor evoluiu muito nos últimos anos.

Nesse novo cenário, não são os seus títulos que definem o que você faz, mas sim os valores que você entrega. Logo, não procure transmitir termos ou definições fechadas sobre o seu trabalho, mas procure comunicar ao mercado aquilo que você traz como valor, qual é a sua essência.

Daqui vem a importância de conhecer nossos próprios valores e saber como comunicá-los para nossa equipe. Esse é um tema muito essencial para todos os profissionais e que nos ajuda não só no ambiente de trabalho, mas também na nossa vida particular e familiar.

Partilhando um pouco da minha história

Eu também já passei por esse mesmo dilema. Trabalhei durante muito tempo como arquiteta em projetos de desenvolvimento urbano. Depois, mudei de área e trabalhei na gestão de uma estação de rádio. Fui muito feliz em todas essas áreas, mesmo elas sendo tão diferentes entre si.

Mas ainda sentia que era capaz de entregar algo maior, pelo qual não era reconhecida.

Somente com o tempo fui capaz de perceber que não importava a forma do que estivesse fazendo, seja um projeto arquitetônico, seja a gestão do rádio, por detrás disso tudo tinha uma essência.

Havia algo que eu fazia em comum em todos esses setores, algo que permeava meu jeito de trabalhar e que trazia aos meus resultados algo de individual, que era característico meu.

Foi a união desses valores com a paixão que eu tenho por negócios que hoje se transformou em desenvolver um negócio através do posicionamento de marcas.

Ainda enfrento esses mesmos dilemas na minha vida profissional… Mas conhecendo melhor a minha essência, os meus valores, tenho mais segurança pois sei que tenho um norte pelo qual eu posso me orientar. E essa segurança que me permite ficar de pé, mesmo em meio a críticas e crise.

Um novo olhar para si mesmo

É natural que, quando estamos insatisfeitos com nossa ocupação, você fique propenso a pensar que é o seu ambiente de trabalho que precisa mudar. Mas, na verdade, a solução para essa crise começa dentro de você mesmo. É essencial voltar o nosso olhar para si e mudar a única coisa que você pode efetivamente controlar: a sua mentalidade e o seu posicionamento.

Esqueça os títulos. Desapegue disso. Se os seus valores são grandes, como pretende expressá-los com um ou dois títulos? Pense sempre: seus valores são elevados demais para serem comunicados em poucas palavras. Talvez esses títulos tenham até mesmo te feito esquecer alguns dos seus valores mais fundamentais.

Olhe o que você faz, independente de como a manifestação do seu trabalho acontece. Só assim você será capaz de notar o seu posicionamento em relação ao mundo. E a partir do momento que você conseguir entregar um valor, que os seus clientes perceberem que você está colocando a sua essência no que você está fazendo, você poderá valorizar o seu trabalho no mercado e cobrar o que você quiser.

Porque as pessoas já não olham mais o preço que elas estão pagando se elas percebem que o resultado que elas receberão fará sentido na vida delas. Muito acima do preço, um cliente está interessado em saber se temos valores compartilhados, se é possível criar uma boa relação, se você é capaz de transmitir confiança através do que você faz, como você faz e porque você faz.

Olhe para você e se pergunte: qual é a sua área de atuação hoje e onde que você gostaria de chegar? Quais os títulos que você precisa se desapegar para comunicar melhor os seus valores? E não deixe que as respostas fiquem presas em você: converse com seus colegas de trabalho, fale com seus familiares sobre isso, comente neste post ou na nossa comunidade no YouTube, entre em contato com nossa equipe… É através desse diálogo que conseguimos expressar os nossos valores e encontramos novas respostas para esse dilema tão antigo e tão presente no mundo profissional.

Deixe seu comentário


INSCREVA-SE

Receba insights na sua caixa de e-mail e dar vida ao seu negócio.

Essência de Valor © Todos os Direitos Reservados - 2017

Top