Ter um negócio é para mim?

Você já se perguntou isso? Talvez todos nós já tenhamos pensado a respeito. O mercado hoje é recheado de pessoas com boas ideias, com grandes visões e chegam muito longe empreendendo. Quando conhecemos alguma pessoa assim, por vezes nos motivamos a também investir em algo, por vezes desanimamos pensando que não somos capazes.

O que quero aqui hoje é ajudar a esclarecer um pouco essa escolha. Mesmo que você já tenha excluído a possibilidade de ter o seu próprio negócio, garanto que essa reflexão vai te ajudar em outras áreas da sua vida.

E então, vamos lá?

Resultado de imagem para entrepreneur

Toda carreira começa por uma decisão

Nossa carreira é o reflexo das decisões que tomamos profissionalmente. Decisões como fazer um concurso, trabalhar em uma empresa, ter um emprego com horário para entrar e sair.

Talvez você possa até pensar que foi forçado a tomar certas decisões, como optar por um emprego mais distante para poder ter uma renda extra, receber um pouco menos em troca de estabilidade… Os cenários são inúmeros. Mas o fato é que, independente das circunstâncias, você optou livremente por um caminho a seguir – mesmo que a razão dessa escolha tenha sido para diminuir algum impacto negativo.

Essas decisões são escolhas muito pessoais e uma questão para definir como você quer a sua vida naquele momento diante do que traz confiança e inspiração. Decidir ter um negócio também é uma escolha que deve estar conectada com a forma com que você quer se relacionar com a vida.

Muitos empreendedores buscam fórmulas poderosas, caminhos prontos. Mas isso não existe. A única verdade é conseguir criar o seu caminho do seu jeito, com que faz sentido para você, aquilo que te traz criatividade e realização no dia a dia.

Um erro que não deve ser cometido

Se sua decisão for ter um negócio, deixa eu esclarecer um ponto muito importante: dinheiro não é a única coisa que você tira de uma empresa. Esse é um erro muito grave que os empreendedores iniciantes cometem. Muitas pessoas se aventuram no mundo dos negócios procurando única e exclusivamente por retorno financeiro.

Não quero dizer que dinheiro não seja importante. Um bom retorno financeiro pode ser um indicativo que os seus negócios estão indo bem e que o seu trabalho está sendo valorizado no mercado. Mas nem tudo se resume a um fluxo de entrada positivo, moedas e saldos.

O dinheiro será apenas uma consequência do que você fará, do modo com que você fará isso e dos valores que você conseguir comunicar. É apenas uma das faces do seu trabalho. Já conversamos em outro post aqui do blog sobre a importância de comunicar os nossos valores e como muitas vezes comunicamos única e exclusivamente a busca por bens materiais.

Como se destacar no mercado?

Muitas pessoas desistem de empreender com medo de não conquistar nenhuma fatia do mercado. Mas quando você se dá conta que ter um negócio não se resume a retorno financeiro, um mundo completamente novo se abre para você. Negócios estão principalmente conectados com as suas habilidades de se relacionar, com a empatia para poder entender e atender o outro.

Isso está refletido até mesmo na lei mais básica da economia, a lei da oferta e da demanda. Essa lei afirma que sempre que um produto é muito procurado no mercado, a sua oferta é valorizada. Logo, para valorizar a oferta do seu produto, do seu serviço, é preciso entender as necessidades e demandas do mercado. Em outras palavras, ouvir e entender as necessidades das pessoas pode acabar por valorizar o seu trabalho de uma forma muito natural.

As pessoas estão dispostas a pagar por aquilo que enxergam algo pessoal, humano e que traga soluções reais para os problemas reais que elas têm. Lembre-se sempre: o dinheiro é apenas uma convenção para estabelecer uma relação de troca. Se você não oferece nada além do seu produto ou da sua prestação de serviço, é em cima disso que vai receber em troca. Mas se você coloca sua essência ali, os seus clientes com certeza retribuirão de uma forma generosa.

O sentido de ter um negócio

Como disse, perceber que ter um negócio não se resume a dinheiro abre um mundo novo. E eu quero te dar uma última dica que vai ser muito importante na sua escolha para onde você quiser atuar: cultive a liberdade de se posicionar diante do que você acredita, dos seus valores.

Nunca me canso de afirmar isso, tanto aqui no blog quanto na nossa comunidade no YouTubeInstagram, Facebook ou LinkedIn. Deixar claro aquilo que é importante para você, a sua essência, é isso é que trará a expressão que falta na sua vida profissional.

E isso, é claro, independentemente de você ter um negócio ou não. Não importa por qual caminho você decida, faço algo que condiz com a sua existência. Não tenha um negócio porque é bonito falar sobre empreendedorismo, ou para exibir para os outros que você é empresário.

Tenha um negócio porque esse é o caminho que te realiza e que te leva a usar as suas potências e capacidades ao máximo. Certifique-se que as pessoas que te seguem – seus colaboradores, sua equipe, as pessoas que você ama – trilharão esse caminho junto com você, dando sempre o seu melhor e vivendo a vida de uma forma equilibrada, pois tudo nessa vida é uma questão de ordem e equilíbrio.

E não se esqueça que todo desenvolvimento profissional é um processo. Tenha calma! Dê um passo de cada vez. Mas para chegar longe, é preciso dar cada passo em uma certa direção: oriente as suas ações pelos seus valores e com certeza você será bem-sucedido.

Deixe seu comentário


INSCREVA-SE

Receba insights na sua caixa de e-mail e dar vida ao seu negócio.

Essência de Valor © Todos os Direitos Reservados - 2017

Top